sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Blindagem aeronaval da Amazonia



















Eis aí um bom resultado, daquilo que falamos tempos atrás. O calcanhar de Aquiles do Brasil é o próprio rio Amazonas. Se uma armada alienígena conquistar Belém, ela será dona do Brasil. Não acreditam? Pois vejam a notinha que saiu hoje na coluna do Anselmo, do O Globo, desta sexta-feira, dia 4/09/09, antevéspera da comemoração do dia da Independência.

Os submarinos seriam a primeira linha de defesa do estuário, enquanto os vasos de superfície formariam a segunda linha, mas se essa presença da Armada não for dissuasiva na região da foz do Amazonas, de nada adiantarão as forças terrestres.

O Brasil precisa blindar a Amazonia com uma forte base aeronaval em Belém. Isso é prioridade zero. Haverá também uma base de submarinos, independente da esquadra de superfície, que deverá ser instalada em São Luiz, para os submarinos ganharem rapidamente as águas profundas.

Leiam a crônica "Belém: cidade estratégica" , que publiquei aqui no Correio Vespertino em 28/01/09, que aborda essa fragilidade estratégica nas defesas do Brasil.
P.S 1. o que tem isso a ver com a poesia, me perguntei? parei pra pensar e me perguntei de novo: quem defenderá Macunaíma do gigante Piaimã, que já roubou a muiraquitã e agora quer o resto? Alguém aí sabe?
PS 2. O Chaves, aquele homem esquisito - a reencarnação stalinista de Bolivar - que domina a Venezuela vai fazer uma bomba atômica. Dentro de 12 anos, ele conseguirá produzir a primeira bomba. E aí como ficará a América Latina pacífica, hein hermanos? Vamos pular amarelinha?
P.S 3. Vocês acham que a Venezuela deve ingressar no Mercosul?


Postar um comentário