sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Ponte de Euclides da Cunha




Posted by Picasa


Euclides da Cunha construiu essa ponte sobre o rio Pardo e certamente contemplou as águas barrentas e velozes passarem através das estruturas de aço, que se aprontavam. Uma curiosa metáfora se apresenta nessa cena do rio e a ponte: o caudal da vida instintiva fluindo sob a ponte da razão calculista entre o mundo selvagem e a civilização. Uma relação matrimonial que lhe escapava, fluía indiferente ao impacto da matança republicana de Canudos e sua decepção com essa guerra da oligarquia.
Euclides quando decidiu entrar nas águas da paixão, o fez para lavar a honra e não para reconquistar um amor. Nadou contra a corrente e sucumbiu. Não há positivismo que vença um grande amor. Seu erro foi o menosprezo pela vida amorosa.
Postar um comentário