sexta-feira, 31 de julho de 2009

fio condutor

----------------------
sou uma extremidade,
a outra, uma ponta perdida.
entre nós, um fio,
talvez um pêlo comprido e detido.

era uma ponta,
a outra, uma extremidade longínqua,
entre nós, uma ligação uterina,
talvez um apelo retinido e contido.

sou um fio,
talvez uma linha comprida, pouco finita.
Numa ponta, a vida,
na outra, uma conformidade esquecida.

era um pêlo,
um emaranhado novelo,
expandido no quarto cúbico
e sem fala e sem grito e...abúlico.
Postar um comentário