quinta-feira, 19 de março de 2009

pequeninas almas

Há vidas dentro de mim.
Elas percorrem o avesso do meu corpo
E livres
Provocam leves arrepios.
Excitado, eu passo e sigo...
Mas não sinto.

Alguém não me chama
Mas... eu ouço lá fora.
Surpreso, não entendo.
Conformado, me rendo e me entrego...
E não me ressinto.

E minhas vidas e meus devires?
São tantas minúsculas vidas,
de tão fortes, tão fortes,
que me arremessariam
longe daqui onde estou cansado...
Mas, meus ouvidos não escutam
As pequeninas almas.
Só ouço quem não me chama.
Postar um comentário