segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Só ele estudou o caso Battisti

O ministro se debruçou sobre o processo de extradição durante duas semanas e contrariando a orientação de outros orgãos técnicos, que não devem ter estudado como ele, decidiu seguir a sua consciência soberana, pondo para o lado os pareceres da Procuradoria-Geral da República e do próprio CONARE(subordinado ao MJ), que provavelmente ele achou terem cunho ideológico. Que decisão espantosa e apoiada pelo Sr Lula!
Para completar, assistimos à indignação de Lula quanto a carta de seu colega italiano Giorgio Napolitano, cujo conteúdo foi revelado às agências de notícias, antes de recebê-la. Achou uma indelicadeza. Assombroso!
Postar um comentário